As eleições nos EUA

THE WHITE HOUSE - WASHINGTON
Entenda como funciona o longo caminho para chegar a Famosa Casa Branca.

Primeira Fase: A Batalha das Prévias
Os eleitores votam em seus pré-candidatos preferidos em cada um dos 50 Estados e no Distrito de Colúmbia (onde fica a capital, Washington), além de territórios como as Ilhas Virgens Americanas. Há dois tipos de prévias: • Caucuses, que são assembléias de eleitores (há uma discussão antes da votação- nos Estados Unidos designa-se por caucus o sistema de eleger delegados em dois estados (Iowa e Nevada). • Primárias, que são votações convencionais. - As regras variam de Estado para Estado. Em alguns, só podem votar nas prévias republicanas ou democratas os cidadãos registrados como eleitores desses partidos. Em outros, a votação é aberta a qualquer eleitor. - O voto não é obrigatório. - O número de delegados enviado por cada Estado à convenção nacional é proporcional à população local. - Em alguns Estados, o concorrente mais votado leva todos os delegados. Em outros, o número de delegados para cada pré-candidato é proporcional à votação obtida. - Para ser o escolhido do partido, o candidato deve ter pelo menos 1.191delegados (de um total de 2.380)
Segunda Fase:  Enfim, o candidato
Com o fim das primárias e caucuses, cada partido realiza uma convenção nacional para oficializar seu candidato à presidência. Na prática, trata-se apenas de uma formalidade , à esta altura, já se sabe quem são os candidatos democrata e republicano, com base nos resultados das prévias.
Terceira Fase: O Dia das Eleições
Na primeira terça-feira de novembro, quando o eleitor colocar seu voto na urna, não estará votando diretamente em um candidato. Estará, na verdade, escolhendo um grupo de pessoas, conhecidas como grande eleitores, que formarão o colégio eleitoral (são ao todo 538 delegados). - Diferentemente do Brasil, o voto não é obrigatório nos EUA. - A quantidade de delegados de cada Estado e do Distrito de Colúmbia é igual ao número de deputados e senadores da unidade da federação:
 Quarta Fase: O Colégio Eleitoral
O número de representantes é proporcional à população de cada Estado. A Califórnia, o mais populoso, envia 55 delegados. O mínimo para um Estado são três delegados. Composto por 538 membros, o colégio eleitoral reúne-se em dezembro para votar. Para vencer, um candidato precisa receber pelo menos 270 votos no colégio eleitoral. Se nenhum conseguir o mínimo de votos, quem determina o presidente é a Câmara de Deputados. A votação no colégio eleitoral é normalmente apenas uma formalidade, uma vez que, com base nos resultado da votação da primeira terça-feira de novembro, já será possível apontar o nome do futuro presidente dos EUA.
Quinta Fase: A Posse 
A posse ocorre em 1º de janeiro Nem sempre o mais votado leva. Na grande maioria dos Estados, todas as vagas de delegados são reservadas para o candidato que obtiver mais votos populares. Com isso, o presidente eleito nem sempre é aquele que ganhou a votação popular. Em casos raros, um candidato pode vencer no colégio eleitoral e ser eleito sem ter vencido no voto popular. Devido a esse mecanismo peculiar, Al Gore perdeu a eleição para George W. Bush, mesmo tendo 550 mil votos a mais na contagem geral, em 2000. Bush ganhou na Flórida, um Estado populoso, por uma pequena margem, e, assim, ficou com todos os votos do colégio eleitoral.
Compartilhe este artigo :

Postar um comentário

Dê sua opinião ou deixe uma frase

.

 
"
Design: Jmiguel | Tecnologia do Blogger | Todos os direitos reservados ©2012
"